Tempo de leitura: 5 minutos

Um bom projeto arquitetônico trabalha cada detalhe para que as diferentes decorações conversem entre si e, no fim, tudo orne. Um recurso muito utilizado nos projetos de iluminação — tanto residenciais quanto comerciais — é o gesso, que cria efeitos incríveis. Porém, ele não é obrigatório e há muitas maneiras de fazer um bom trabalho de iluminação sem gesso.

O projeto luminotécnico deve ser funcional e atender as necessidades das pessoas que vão frequentar os ambientes. Além do posicionamento, os tipos de lâmpadas, a quantidade de lúmens e outros aspectos também devem ser levados em conta no momento da escolha. Apesar de ser um diferencial, há formas de criar uma iluminação agradável sem gesso.

Se você está curioso para descobrir como é possível fazer um projeto de iluminação sem gesso e ainda assim deixá-lo elegante, confira a seguir dicas das melhores opções!

Será que consigo um bom resultado na iluminação sem gesso?

A resposta é sim! O gesso, mesmo auxiliando na decoração e entregando lindos resultados, não é um elemento essencial para a iluminação. Há outras formas de recriar a ambientação além das luzes embutidas em gesso.

As iluminações mais comuns podem ser geral, em que a distribuição da luz se dá por todo o ambiente, ou decorativa e de destaque, com luzes indiretas que são mais aconchegantes. Elas variam de acordo com o cômodo e as funções que serão exercidas em tais locais.

Nem sempre o tipo de iluminação escolhida na planta é realmente eficiente quando colocada em prática. Fatores como os materiais escolhidos, móveis e cores da pintura podem influenciar no resultado. O gesso é flexível e permite fazer pontos de luz e sancas, mas os efeitos dele podem ser reproduzidos ao escolher as luminárias certas.

Como fazer a combinação das fontes de iluminação para os ambientes?

Apostar em uma lâmpada com maior luminosidade para clarear um ambiente, ou apenas distribuir abajures e outras luminárias, não são as soluções corretas para substituir o forro de gesso. Como já foi dito, o projeto luminotécnico deve ser pensado levando em consideração as necessidades das pessoas e as atividades que serão feitas em cada ambiente.

Um exemplo disso é a cozinha. No local pode ser colocada uma luz geral difusa, que seja suave e sem foco direto, como o plafon. Em conjunto com essa luz podem ser adicionados pontos com luzes diretas, como sobre a bancada, onde é preciso uma visibilidade melhor.

Mesclar fontes de luz diretas e indiretas é um excelente modo para criar aqueles efeitos desejados que seriam entregues pelo teto de gesso. Mas é importante lembrar que é preciso ter moderação, analisando a intensidade das luzes para que assim os ambientes não fiquem exageradamente iluminados.

Utilizar iluminação fixa juntamente a luminárias versáteis que podem mudar o foco também são boas pedidas. Os trilhos de iluminação, abajures e luminárias de mesa ou piso são indicados, pois podem ser facilmente modificados.

Qual a luminária certa para o efeito que preciso?

Nem sempre o gesso é uma opção viável e é preciso encontrar soluções que o substituam. Uma das maiores vantagens do forro de gesso é a possibilidade de criar pontos de luz com spots e trilhos de iluminação sem a necessidade de quebrar paredes e teto, mas a obra de aplicação também dá trabalho.

Mas a versatilidade dos tipos de luminárias LED e lâmpadas conseguem criar efeitos únicos na decoração, sem a necessidade do forro de gesso. Basta explorar as possibilidades e achar a mais agradável, pensando na decoração presente e na funcionalidade do ambiente.

Mas com tantas opções disponíveis, às vezes fica difícil saber qual é a mais indicada para o que você quer. Confira algumas das principais luminárias e suas funcionalidades.

Plafon

É uma luminária de sobrepor que fica presa ao teto e fornece luz direta ou indireta. O plafon de luz direta é recomendado para banheiros, cozinhas, área de serviço e escritórios, enquanto o de luz indireta pode ser usado na sala de estar e quartos.

Pendentes

São os lustres e candelabros, que podem ser colocados de forma decorativa ou para uma iluminação geral. É comumente utilizado sobre a mesa de jantar, hall de entrada e nas escadarias.

Spots

Os spots são luminárias direcionadas, com iluminação pontual. É uma ótima maneira para criar efeitos de luz e sombra, fazendo diferentes composições. Assim, você consegue mudar o foco da iluminação sem dificuldades e ter diferentes tipos de iluminação de acordo com o tipo de lâmpada escolhida.

Arandela

As arandelas são luminárias colocadas nas paredes, sendo mais usadas para iluminação decorativa ou de destaque. É uma luz de apoio que dá um toque de sofisticação e proporciona maior conforto com luminosidade na medida certa.

Como escolher a lâmpada certa para cada ambiente?

Os diversos tipos de lâmpadas são responsáveis por diferentes iluminações. E não são apenas os modelos e o fluxo luminoso que devem ser observados, fatores como temperatura e formatos também influenciam no resultado.

A temperatura é o que faz com que as lâmpadas sejam mais brancas e fortes ou mais amareladas e aconchegantes. Veja os tipos de lâmpadas e quais as suas indicações.

Incandescentes

Esse modelo consome muita energia sem ter uma boa luminosidade, além de gerar muito calor. A luz é amarelada, mas há muitos modelos que a substituem e têm mais benefícios que as incandescentes.

Fluorescentes

Essas lâmpadas são recomendadas para ambientes que precisam de iluminação intensa e duradoura. Grande parte dos modelos desse tipo emite luz fria, porém o seu IRC (Índice de Reprodução de Cor) costuma ficar entre 70% e 80%.

Halógenas

Ao contrário das fluorescentes, as halógenas reproduzem melhor as cores e são dicroica, palito, halopin, par e ar. Elas são amareladas e assim como as incandescentes, esquentam bastante, portanto tenha cuidado para não direcionar para pontos com a presença de pessoas. Mas elas ficam melhores quando usadas em luminárias que tenham efeito difusor. 

LED

Esse é o tipo que mais tem benefícios. Além de ser muito mais duradoura que os outros tipos, ela ainda gera uma grande economia com boa luminosidade. Está disponível em variados modelos e tem IRC de 85%. As lâmpadas LED podem ser utilizadas em qualquer ambiente, desde que você fique de olho nas especificações de cada uma delas para a finalidade que você quer.

Mesmo entregando uma decoração mais sofisticada, o gesso é dispensável no que diz respeito ao projeto luminotécnico. Escolhendo luminárias e lâmpadas adequadas, é possível ter uma iluminação sem gesso que não deixa nada a desejar em comparação com as iluminações com esse recurso. Por isso, use a sua criatividade com essas dicas para criar efeitos incríveis na sua decoração!

Aproveite e confira também como você pode identificar as certificações de lâmpadas de LED!