Tempo de leitura: 3 minutos

Já se foi o tempo em que iluminar a casa se resumia a colocar uma modesta lâmpada no centro dos cômodos. A iluminação residencial vem se aprimorando nos últimos anos e conquistando cada vez mais pessoas interessadas em valorizar o ambiente e a decoração com diferentes tipos e estilos de luzes.

Existem orientações e técnicas específicas para cada tipo de cômodo, além de muitas opções de lâmpadas que podem garantir mais eficiência e economia. Alguns detalhes na iluminação podem influenciar inclusive o humor e a saúde dos moradores, e é por isso que você também deveria levar esse assunto a sério!

Neste artigo vamos apresentar algumas dicas para acertar nas luzes da sua casa e até melhorar a sua qualidade de vida. Confira agora!

Avalie o ambiente

Cada ambiente da casa precisa ser pensando de acordo com a sua função. No caso da iluminação residencial isso não é diferente. Os tons azulados, por exemplo, criam uma sensação de limpeza e higiene, ideal para banheiros e cozinha. As luzes amareladas são recomendadas para salas e quartos porque remetem a tranquilidade e conforto.

Evite o ofuscamento

O ofuscamento acontece quando uma superfície reflete a luz e atinge os olhos de quem desfruta do espaço. Para evitar este tipo de incômodo é necessário posicionar espelhos e materiais brilhantes em pontos que não provoquem este tipo de reflexão. Isso também vale para luminárias que não devem ser colocadas muito próximas à altura dos olhos.

Aposte em luzes indiretas

Luzes indiretas são aquelas que não fazem parte da iluminação central, tais como abajures, luminárias e arandelas. Elas podem conferir mais aconchego ao ambiente e valorizar pequenos espaços que não são contemplados pela lâmpada principal. Pequenos detalhes como esse podem fazer toda a diferença na decoração!

Utilize a tecnologia LED

Numa comparação inicial, o preço das lâmpadas de LED é um pouco mais elevado em relação a outros modelos disponíveis no mercado. Entretanto, o investimento certamente valerá a pena em longo prazo. Há diversos tipos e modelos para os mais variados propósitos com uma durabilidade incomparável e uma economia que pode chegar até a 80%.

Escolha o tamanho correto das luminárias

Um lustre muito grande no centro da sala pode ficar desproporcional se o espaço for muito pequeno. Assim, o tamanho das luminárias deve estar de acordo com as dimensões de cada cômodo. Lugares amplos merecem lustres mais marcantes e chamativos para destacar o ambiente, já locais mais compactos devem optar por arranjos mais modestos e próximos do teto.

Defina a temperatura adequada para cada ambiente

Um último conselho é ficar atento a temperatura que cada cor pode provocar. Cada lâmpada pode gerar uma sensação específica que deve estar de acordo com os propósitos de cada cômodo. O branco frio, por exemplo, é uma boa opção para escritórios, enquanto cores mais quentes como o amarelo são mais adequadas para dormitórios.

Pronto! Esperamos que essas dicas sirvam de inspiração na hora de iluminar sua casa. Lembre-se que o projeto luminotécnico precisa ser definido com antecedência quando for construir ou reformar, uma vez que o tipo de iluminação residencial escolhido pode exigir reparos e ajustes nas paredes, tomadas, interruptores e até mesmo na fiação elétrica.

Quer ficar por dentro das novidades do site? É só acompanhar nosso conteúdo nas redes sociais! Estamos no Facebook, YouTube, Instagram, Google +, Pinterest e Twitter.