Quando algumas partes da residência começam a dar sinais de desgaste, chega o momento de começar a planejar os reparos. Uma reforma de casa passa por diversas etapas, e é necessário fazer um planejamento para que nada fique de fora. Além disso, ter controle sobre o orçamento, o cronograma e outros aspectos relacionados é fundamental para que as melhorias não se estendam por muito tempo.

A programação é um dos pilares para fazer o restauro, assim você consegue organizar o que pretende fazer. Porém, às vezes o que acontece é que os moradores apenas cansaram da casa do jeito que está e precisam de mudanças. Entretanto, ainda assim é preciso planejar bem cada etapa para não perder o controle.

Veja agora quando chega o momento de fazer a reforma na sua casa e como você pode planejá-la!

Quando é hora de reformar a casa?

São muitos os sinais de quando as coisas não estão indo bem e que as mudanças já são necessárias. O seu lar é um espaço que precisa ser agradável, portanto, quando os problemas começam a surgir, você já deve começar a identificá-los. Sejam questões estéticas (pintura, por exemplo) ou danos estruturais, é preciso providenciar o conserto assim que as situações forem detectadas.

Deixar muito tempo até iniciar o planejamento da reforma fará com que você gaste muito mais, já que os problemas só se agravarão. Por isso, veja no que você deve ficar de olho para tomar as medidas necessárias assim que reconhecer esses pontos na sua casa.

Pintura

Quando a pintura começa a ficar mais desgastada, talvez seja hora de escolher novas cores para pintar a sua casa. Tinta descascando, desbotada, com riscos, manchas e outros sinais de deterioração mostram que é preciso uma reaplicação. A vida útil da pintura costuma durar, em média, 5 anos, e para manter uma boa aparência, pinte novamente após esse tempo e tenha sempre uma aparência de casa nova.

Infiltrações

Esse costuma ser um grande problema em casas e apartamentos. As infiltrações aparecem quando há mofo ou algum vazamento no encanamento, provocando o estufamento e pontos escuros nas paredes e teto ou descola o piso do chão. Por isso, o recomendável é reformar assim que uma infiltração for identificada, melhorando a impermeabilização para que não voltem a aparecer.

Rachaduras

Às vezes as rachaduras podem parecer superficiais e acabam não recebendo a devida atenção. No entanto, é preciso ter cautela, pois elas podem representar grandes perigos e resultar em problemas ainda maiores. Muitas vezes elas sinalizam que algo está errado com a parte estrutural da residência, e uma simples cobertura não é o suficiente para reparar. Por isso, busque ajuda profissional e evite riscos para você e outros moradores da casa.

Como fazer um planejamento para a reforma?

Não adianta identificar os problemas que precisam ser solucionados e tentar resolvê-los de qualquer maneira. A reforma deve ser realizada com base em um planejamento que englobe os materiais que serão utilizados, os profissionais que farão os serviços e outros aspectos importantes.

Definir um objeto e anotar tudo o que precisa de reparos é o primeiro passo antes de tomar qualquer atitude. Confira o que você deve estabelecer antes de começar a reforma de casa.

Definir um orçamento

Não estipular um orçamento para a reforma é um erro que jamais deve ser cometido. Apenas colocar os reparos em prática é um perigo, pois você pode começar e não conseguir terminar a obra. Portanto, é importante fazer um levantamento geral de custos, incluindo a mão de obra, materiais e outras necessidades.

Considere também reservar 30% do valor estipulado, já que podem aparecer outros gastos durante os trabalhos. É muito comum que após começar a obra surjam outros problemas que estavam ocultos, o que consumirá insumos que não estavam no plano inicial.

Montar um cronograma de obra

A criação de um cronograma é a melhor alternativa para ter mais controle sobre os processos. Todo mundo sabe que às vezes as obras acabam levando mais tempo que o esperado, mas geralmente isso acontece porque não há um planejamento prévio.

No entanto, cada uma das etapas deve constar nessa organização, desde a compra de materiais até o passo a passo da reforma. Desde a demolição até os últimos retoques e a finalização, tudo deve estar com prazos bem definidos.

Escolher os profissionais

Contar com a ajuda de especialistas é fundamental para que os serviços sejam bem executados. Uma equipe que tenha profissionais com experiência farão os serviços com máxima eficiência. Contratar pessoas do tipo “faz-tudo” não é aconselhável, já que elas costumam fazer diferentes trabalhos sem ter o conhecimento tão aprofundado.

Por isso, a contratação de profissionais de cada área é o ideal, mesmo que os custos possam ser mais altos. Mas, ao final, você saberá que a reforma terá o melhor resultado.

Quais são as mudanças mais importantes na casa?

Renovar os ambientes e solucionar o que não está bom faz parte de qualquer reforma. Algumas mudanças são necessárias para que os espaços continuem bonitos e agradáveis. Ampliar ambientes, trocar acabamentos, integrar cômodos e outras ações são comuns nas reformas, em que se tem como intuito melhorar esses locais. Veja o que mudar para transformar a casa.

Mudar a paleta de cores

As cores têm grande influência sobre o humor, assim como elas deixam a casa com diversos estilos. Ela pode ser mais moderna, rústica ou fazer combinações diferentes. Dessa forma, uma boa pintura interna ou externa é uma ótima forma para transformar o seu lar sem precisar quebrar nada.

Leia Também: 7 DICAS DE DECORAÇÃO PARA APARTAMENTOS PEQUENOS!

Modernizar a iluminação

Um projeto luminotécnico feito exclusivamente para a sua casa muda completamente os cômodos. A colocação de luminárias nos pontos certos criam ambientes mais aconchegantes, como spots e fita LED. A iluminação certa com luzes adequadas para cada local é fundamental, e as lâmpadas LED é uma opção mais sustentável e econômica.

E quando a reforma é na casa de praia?

Não é porque a casa é de veraneio que a decoração precisa abrir mão do bom gosto, certo?

Para quem está construindo ou renovando, recomendamos que o interior e o exterior se complementem tanto quanto possível, para aproveitar ao máximo a paisagem envolvente e desfrutar verdadeiramente do ambiente litorâneo.

Algo a se considerar para uma casa na praia é uma cozinha integrada à sala de jantar, próximo à área externa. Um deck com o uso de ombrelones ou um pergolado, podem impedir a luz solar direta no local. Evitando assim, que os raios de sol e o calor se tornem desagradáveis em um ambiente que a descontração deve ser a protagonista.

Invista na ventilação

As casas ou apartamentos no litoral devem ser ventilados. A sensação de uma brisa correndo geralmente é tudo o que um ambiente precisa para ser mais atraente para todas as pessoas que estão nele. Apostar em janelas amplas ou construir uma varanda pode ser uma solução.

Iluminação completa e confortável

Imagine que você volta para casa após um longo dia de praia, toma um banho relaxante e decide que você merece um momento de descanso. A iluminação pode ser uma grande aliada para que isso seja possível.

O uso do tom de luz “branco quente” naturalmente proporciona uma sensação de conforto e bem-estar, graças a sua luz amarelada, que não agride os olhos. A dica então é utilizar lâmpadas, luminárias, spots ou fitas de LED de tonalidade branco quente.

Para casas de praia de uso intenso à noite, a iluminação é fundamental. As lâmpadas LED de plástico, aço inoxidável ou cerâmica são preferidas, pois são mais resistentes à maresia. Neste caso, o ideal é a utilização do tom de luz “branco frio”, já que este representa mais segurança à fachada de casa, bem como, é perfeito para locais onde se precisa de foco e atenção.

Como você acompanhou, o planejamento para a reforma de casa deve ser feito com todo cuidado. Mesmo as pequenas mudanças já transformam o visual e podem deixar a casa mais funcional, como a iluminação residencial correta. Assim, você terá a sua residência sempre em excelentes condições.

Acompanhe mais conteúdos como este nas redes sociais! Estamos no Facebook, Instagram e YouTube!