Tempo de leitura: 4 minutos

 

Quando vamos comprar uma lâmpada ou luminária, é comum observarmos apenas os watts e acreditarmos que isso basta. No entanto, existem outras referências que devemos conhecer para obter o máximo de eficiência desses equipamentos em nossos imóveis. Por isso, devemos saber o que são lúmens e lux.

Criamos este artigo com a intenção de fornecer as principais informações sobre essas unidades, de maneira que você não as confunda. Com isso, na próxima vez em que for adquirir aparelhos de iluminação, saberá escolher os melhores e mais adequados à sua necessidade. Acompanhe.

O que são lúmens?

O lúmen (lm) é uma unidade da óptica do ramo da física que determina a quantidade de fluxo luminoso emitido por uma fonte de luz. Em termos práticos, uma vela libera 14 lúmens, enquanto o sol cerca de 100.000 (lm).

Portanto, quanto mais alto for o seu valor, maior será intensidade luminosa. Isso não quer dizer que uma lâmpada é melhor que outra, já que o excesso de claridade pode prejudicar o conforto e a segurança dos usuários. Daí a importância de contratar um projeto luminotécnico.

O que é lux?

Já o lux (lx) determina o fluxo luminoso emitido por uma fonte de luz que incide sobre uma superfície. Nesse caso, leva-se em consideração a área do ambiente, a cor das paredes e a distância da luminária. Um lúmen pode iluminar o equivalente de 1 lux em 1 metro quadrado.

O aparelho que fornece a medida do lux é o luxímetro. Inclusive, esse equipamento é muito utilizado por engenheiros e técnicos de segurança do trabalho para verificar se o ambiente oferece conforto e segurança aos trabalhadores.

O Ministério do Trabalho e Emprego exige o cumprimento de leis e normas vigentes no país. Em caso de irregularidades ou ocorrência de acidentes provocados por falta de iluminação, os empresários serão notificados e obrigados a regularizar suas instalações sob o risco de multas e paralisações dos departamentos.

Para que servem essas unidades?

Essas unidades servem para medir conceitos importantes da física que auxiliam na fabricação e determinação dos equipamentos de iluminação, tanto no momento da compra quanto na elaboração de projetos.

São dados muito importantes para arquitetos, engenheiros eletricistas e gestores da segurança do trabalho.

Fluxo luminoso

O fluxo luminoso, com símbolo (O), é utilizado até para conhecer as características das estrelas no estudo da astronomia. Ele mede a quantidade de luz emitida por uma lâmpada em determinada direção. É medido em laboratório, com um equipamento conhecido como esfera integradora de Ulbricht.

Intensidade luminosa

Quando acendemos uma lâmpada, a luz se espalha em várias direções. A intensidade luminosa permite conhecer a propagação em determinado ponto a cada segundo. Essa grandeza é determinada pela unidade denominada candela (cd) e o seu símbolo é (I).

Candela

A candela (cd) é outra unidade do sistema internacional de unidades que deve ser conhecida porque é a própria intensidade luminosa irradiada por uma fonte de iluminação. Seu nome em latim é vela. Exemplificando: uma lâmpada de LED de alto brilho fornece 9,5 cd, enquanto uma incandescente de 40W, 33 cd.

Nível de luminosidade

Nível de luminosidade, iluminamento ou iluminância. Todos esses nomes são referentes a mesma grandeza da luminotécnica. Ela determina o fluxo luminoso de uma fonte de iluminação incidente em uma superfície situada a uma certa distância dessa fonte. A unidade de medida é o lux (lx) e o símbolo é o (E).

norma NBR 5413 estabelece valores médios de iluminância, símbolo (Em), de acordo com cada ambiente a ser iluminado, considerando a idade e tipo de tarefa executada pelos usuários do local.

Luminância  

A unidade que determina a luminância é a candela por metro quadrado (cd/m²) e o seu símbolo é (L). Ela indica a quantidade de emissão de luz que passa ou reflete sobre uma superfície em determinado ângulo. Essa grandeza é que dá a sensação de claridade no recinto e não deve ser confundida com a iluminância citada acima.

Curva de distribuição luminosa

A curva de distribuição de intensidade luminosa (CDL) também é conhecida como curva fotométrica e sua unidade é candela (cd) x 1000 (lm). É determinada por um gráfico com plano cartesiano que demonstra a distribuição da luz de uma fonte luminosa em diversas direções do espaço.

Essa curva tem como função ajudar os projetistas a escolher os melhores equipamentos para o local. Por exemplo: uma lâmpada tubular de 32W tem um facho luminoso maior que uma de 16W porque a primeira é maior. Portanto, as dimensões do equipamento devem ser consideradas.

Potência total instalada (W) ou (kW)

É uma unidade bastante utilizada nas instalações elétricas, afinal, todos os equipamentos elétricos têm uma potência. Essa é uma grandeza que determina a quantidade de energia elétrica que o aparelho precisa para funcionar.

A potência total instalada é a somatória da potência de todos os aparelhos de iluminação a serem instalados em determinado recinto. Também devem ser considerados no cálculo os valores dos reatores, ignitores e transformadores.

Em determinados cálculos, com a intenção de facilitar a apresentação dos valores, utiliza-se o (kW), que é o (W), multiplicado por 1000. Em termos práticos, é a mesma relação que tem o quilograma com o grama.

Além disso, as companhias de energia elétrica utilizam a relação da potência e da hora (kWh) para calcular as contas de energia. Esse valor é determinado por meio dos medidores de energia instalados nos imóveis.

Como saber qual lâmpada gasta menos?

Para determinar se uma lâmpada consome menos energia elétrica que outra, devemos conhecer a potência em (W) e os seus lúmens (lm). Considere duas lâmpadas: uma com 1500 lúmens e potência de 50W; outra com os mesmos 1500 (lm), porém 100W.

Calculando a relação lúmens/watts de cada uma, vamos obter, respectivamente, 30 lm/W e 15 lm/W. Isso quer dizer que a segunda lâmpada é mais econômica porque vai consumir a metade da energia para fornecer o mesmo fluxo luminoso. Assim, o custo da conta de energia elétrica será menor.

Agora que entende o que são lúmens e lux e a importância desses conceitos para a iluminação, saiba que por trás dos equipamentos de qualidade existem profissionais trabalhando com tecnologia para oferecer os melhores produtos aos clientes. Sempre que for adquirir luminárias e lâmpadas, procure fornecedores especializados que atuem com bons fabricantes.

Gostou do assunto? Continue no blog para entender os tipos de led e como funciona cada um. Confira!