Tempo de leitura: 3 minutos

Muitas pessoas se sentem felizes ao cultivar plantas, sendo que a maioria gosta de ambientes com um pouco de verde. Levar mais natureza para dentro de casa é, inclusive, uma tendência atual na arquitetura e na decoração, ainda mais com residências cada vez menores, em que o jardim está sumindo ou diminuindo consideravelmente.

Felizmente, hoje em dia existem formas de se plantar dentro de casa e de ter belos resultados: você pode combinar as lâmpadas de LED e o cultivo de plantas.

Além de serem ótimas formas de iluminar, as luzes de LED podem ser aliadas das suas plantas, estimulando seu desenvolvimento. A prática já é conhecida pela ciência, sendo que pesquisadores ingleses e australianos estão conseguindo dobrar as colheitas de trigo, cevada e outros grãos com este sistema.

É claro que, em casa, este não é o seu objetivo, mas as lâmpadas de LED e o cultivo de plantas podem ser o que faltava para você ter mais verde no seu lar e ainda conhecer o prazer da jardinagem.

Continue a leitura e aprenda em quais situações utilizar essa combinação, saiba escolher e entenda como fazer tudo isso em casa!

Quando posso usar lâmpadas de LED?

Você pode utilizá-las em qualquer situação. O papel da iluminação artificial é aumentar a exposição das plantas à luz, com o objetivo de garantir que elas façam mais fotossíntese e, consequentemente, desenvolvam-se melhor e mais rápido. A vantagem das luzes de LED é que elas não esquentam e, por isso, não queimam a planta.

Você pode ter plantas com lâmpadas especialmente selecionadas para elas. Isso facilitará o cuidado, pois não será necessário mover o vaso para receber a luz do sol, por exemplo.

Outra forma de utilizar é com as suculentas ou os pequenos vasos que você deixa dentro de casa. Uma fita de LED iluminará e ainda deixará o arranjo muito bonito. O banheiro é outro ambiente interessante para que as flores ou folhagens fiquem lindas por mais tempo.

jardim também pode receber esse cuidado, sendo que no inverno ou em épocas de menos sol, a luz adicional torna-se importante para garantir o desenvolvimento da planta.

Por que escolher essa iluminação?

Além do benefício de não esquentarem, as lâmpadas de LED são as mais econômicas e têm um excelente custo-benefício. Duram até 25 vezes mais do que as fluorescentes e são muito econômicas — gastam 80% menos energia. Por fim, elas não têm mercúrio em sua composição e não liberam nenhuma toxina no ambiente.

Qual é o melhor tipo de LED para o cultivo de plantas?

Existem diversas cores ou temperaturas de LED, sendo que algumas são mais interessantes para os vegetais. A cor mais indicada é a azul, que potencializa a fotossíntese. Porém, a luz branca, feita da mistura das cores azul, vermelha e verde (as chamadas RGB), é a que melhor imita o sol, o que é interessante para todas as fases da planta.

Se a ideia é ter uma miniestufa, você pode optar pelos Grow Leds, que são painéis de lâmpadas especiais para cultivo indoor (dentro de casa). Agora, se você quer apenas melhorar a incidência de luz nos vasos, use fitas de led, spots e luminárias.

Tenha cuidado para deixar uma distância mínima de 30 centímetros para não estressar a planta — luz demais também não é bom.

Como começar?

Para começar a usar o LED nas plantas, primeiro conheça mais da espécie que deseja cultivar. Algumas vão exigir 12 e até 18 horas de luz seguidas de escuridão, enquanto outras não terão restrições.

Se o objetivo é crescer ou manter o verde, a luz azul é a mais indicada. Porém, se você quer ver flores ou frutos, a luz branca cumprirá melhor o papel.

Por fim, defina se você vai usar as fitas de LEDs ou se será necessário puxar alguma ligação elétrica para instalar lâmpadas ou painéis. Neste caso, chame um profissional para evitar curtos-circuitos. 

Viu como as lâmpadas de LED e o cultivo de plantas são uma ótima dupla para ter mais natureza em casa — e ainda de forma sustentável?

Se você gostou deste texto, seus amigos também podem gostar, não é mesmo? Então, compartilhe-o em suas redes sociais e espalhe conhecimento!