Tempo de leitura: 4 minutos

Para que um restaurante seja atrativo, além do atendimento e do cardápio, é necessário que ele seja confortável. Essa qualidade, por sua vez, é atingida com uma distribuição funcional do mobiliário, com a escolha adequada da decoração e com um bom projeto de iluminação, por exemplo.

O uso correto da luz é de extrema importância, pois isso não influencia apenas no conforto dos clientes, mas também no tempo de permanência das pessoas no estabelecimento e na aparência dos alimentos. Com um projeto adequado, as cores e texturas são intensificadas, deixando o aspecto da comida mais agradável e chamativo.

Para que seu restaurante tenha uma iluminação eficiente, além de um projeto pensando em luzes gerais e focadas, é importante conhecer os tipos de lâmpada, seus custos e, principalmente, sua eficiência energética. Então, confira neste post algumas dicas de iluminação para restaurantes e porque o LED é a opção mais adequada para os ambientes!

Planeje a iluminação de acordo com a proposta do restaurante

Antes de tudo, é primordial que você saiba qual a proposta do seu restaurante para escolher a iluminação adequada. Ela fará parte da decoração dos ambientes e passará aos clientes o estilo do seu negócio.

Para isso, é importante conhecer o seu público-alvo, o que ele faz, qual sua idade, do que ele gosta etc. Além disso, responda algumas perguntas sobre seu próprio negócio: seu restaurante funcionará apenas à noite ou durante o dia? Ele tem uma proposta de jantar romântico ou reunião com os amigos depois do trabalho? Assim, será mais fácil saber qual iluminação utilizar e quais pontos merecem destaque.

Pensando em iluminação para restaurantes, também é importante planejar as camadas de luz, ou seja, dividir as funções em quatro partes para que você escolha a melhor iluminação de acordo com seu desejo e necessidade.

Iluminação principal

Trata-se da iluminação geral, que dará destaque ao ambiente. Atualmente, o mais indicado é usar a lâmpada de LED ou plafons LED.

Iluminação de trabalho

Deve ser utilizada em pontos específicos, como balcão, bancada da cozinha e do bar e prateleiras, por exemplo.

Foco

São para elementos da arquitetura ou objetos que merecem destaque. As dicroicas, arandelas e alguns pendentes são exemplos de iluminação focal.

Decoração

É a iluminação que dá identidade ao local. Para a iluminação decorativa, costuma-se usar fitas de LED, lustres e neon, por exemplo.

Alguns desses tipos de iluminação podem ter efeitos diversos. Separamos alguns deles para que você escolha o ideal para cada canto do seu estabelecimento. Confira!

Iluminação direta

A iluminação direta é utilizada sobre a superfície onde se realiza uma atividade, como na bancada da cozinha e do bar e nas mesas do restaurante . A luz direta também cumpre a função de destacar pontos específicos, como quadros, plantas e objetos de decoração.

Entre as diversas opções, estão os pendentes, os spots, as luminárias de mesa e de piso e os abajures. A lâmpada escolhida deve ser adequada para esse efeito, sendo as de LED as mais indicadas, pois não emitem raios UV, não alteram as cores dos objetos e alimentos, não aquecem os ambientes e não atraem insetos. O facho de luz direta pode ser difuso e uniforme ou direcionado de acordo com o ângulo escolhido.

Iluminação indireta

Na iluminação indireta, a luz reflete sobre uma superfície e se espalha por todo o ambiente. É indicada para todos os tipos de espaço, mas os de paredes com cores claras têm a iluminação otimizada.

Nesse tipo de iluminação, o ofuscamento é controlado, já que ela se difunde pelo espaço, garantindo conforto visual. Para esse efeito, é indicado instalar a luminária no forro de gesso com o uso de sancas e de teto rebaixado, por exemplo, ou no piso, por meio de arandelas e spots.

Combinar a iluminação direta com a indireta em um mesmo espaço, cria ambientações diferentes, aproveitando o teto e as paredes como superfície de reflexão. O ambiente ficará iluminado da maneira adequada, destacando alguns pontos de interesse.

Iluminação difusa

A luz difusa é a que se espalha por todo o ambiente. É a iluminação mais básica, que deve estar em todos os espaços, já que permite realizar todas as atividades. Esse efeito é alcançado, por exemplo, com lâmpadas mais fortes em plafons de vidro leitoso. Isso quebra a intensidade da luz, sem diminuir sua capacidade de iluminar uniformemente.

Uplight

Esse efeito é aquele que ilumina de baixo para cima. Ele é muito utilizado em fachadas, jardins, colunas, estátuas e para demarcar caminhos. É obtido por meio de refletores ou balizadores embutidos no piso.

Downlight

A downlight dirige sua luz de cima para baixo. A fonte luminosa deve ser ocultada para evitar o ofuscamento. Já as luminárias devem ser específicas para esse uso, sendo mais comum o spot de embutir no forro.

A downlight LED tem 95% de luminosidade, consumindo apenas 5% de energia elétrica, enquanto as comuns emitem apenas 20% de luminosidade, consumindo 80% de energia.

Wall Washing

Também chamado de efeito “parede lavada” ou “banho de luz”, o wall washing é obtido por meio de spots embutidos no forro, direcionáveis ou luminárias lineares, focando em toda a extensão de uma parede.

As lâmpadas, além de iluminar o ambiente, têm a função de destacar pontos e gerar conforto. Por isso, é ideal conhecer esses efeitos de iluminação e escolher os mais adequados para seu restaurante. Uma dica é sempre mesclar os tipos de efeitos, combinando luz e sombra, a fim de ressaltar detalhes e ajudar na setorização dos espaços.

Tratando-se de iluminação para restaurantes, é importante também conhecer os tipos de lâmpada oferecidos no mercado e optar por aqueles que tenham maior custo-benefício, ou seja, que atendam às suas expectativas de iluminação e gerem menos gasto de energia elétrica.

Por isso, opte pelas lâmpadas de LED. Elas têm baixo custo, vida útil longa, pois duram cerca de 3 vezes mais que as fluorescentes e 25 vezes mais que as incandescentes, não emitem raios UV, não esquentam nem causam cansaço visual. Além disso, são mais sustentáveis, já que não têm substâncias tóxicas em sua composição e gastam pouca energia elétrica, reduzindo os impactos ambientais.

Se gostou deste post sobre iluminação para restaurantes, siga-nos agora mesmo nas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos sobre iluminação. Estamos no Facebook!