Tempo de leitura: 3 minutos

Além de proporcionar um visual sofisticado e aconchegante ao ambiente, o jardim de inverno também ajuda a manter a umidade do ar dentro de casa, ameniza altas temperaturas e pode até filtrar ruídos da rua. A boa notícia é que ele pode ser aplicado aos variados tamanhos de residência, assim todos podem integrar natureza à decoração.

No entanto, esse espaço deve ser projetado com cautela e estratégia para que todas as plantas e elementos escolhidos para ele recebam destaque e tenham efeito harmônico. Para isso, é fundamental um bom arranjo luminoso. Quer saber o que considerar e como criar a iluminação para jardim de inverno? Nós explicamos tudo neste post! Continue a leitura!

Escolha o tipo de luminária

Você poderá escolher entre fazer combinações de dois ou mais modelos de luminárias ou padronizá-las no jardim inteiro. Isso dependerá do estilo do espaço (rústico, moderno, clássico, etc), seu tamanho e efeito desejado. Porém, é necessário que a luminária seja apropriada e resistente à umidade.

No mercado, existem diferentes opções para a iluminação. As principais são: arandelas, embutidas no piso, tipo pedestal e pendentes. Para decidir-se quanto aos melhores tipos de luminárias para seu jardim de inverno, considere o estilo de décor dele.

Por exemplo: se o lugar tem visual moderno, com plantas esguias e itens decorativos de linhas sóbrias e tons neutros, prefira arandelas frisadas ou luminárias embutidas no chão.

Selecione as lâmpadas que serão usadas

Ao planejar a iluminação para o jardim de inverno, é importante também selecionar as lâmpadas que serão usadas. Nessa etapa, mais do que questões estéticas e funcionais, considere a qualidade desse item. Afinal, ele deve apresentar durabilidade, economia de energia e boa capacidade luminosa.

Assim como as luminárias, há variadas alternativas de lâmpadas para você instalar nesse espaço da residência. Veja, a seguir, os tipos mais utilizados e suas características.

LED

As lâmpadas de LED são ótimas para jardins de inverno porque realçam os arranjos, consomem menos energia elétrica (em comparação a outras) e geram pouco aquecimento, o que ajuda a preservar a saúde das plantas.

Ainda, elas podem chegar a 50 mil horas de vida útil e são ecologicamente corretas, porque não possuem mercúrio em sua composição. Alguns modelos contam com conexão WiFi e bluetooth para luminária e demais dispositivos.

Temperatura de cor ideal

Depois de escolher o modelo, é interessante atentar-se a temperatura de cor — branco quente (2700 K a 3000 K) ou branco frio (4000 K a 6000 K) — das lâmpadas seguindo o efeito que se espera.

Direcione a iluminação para os pontos desejados

Agora que lâmpadas e luminárias já foram selecionadas, basta estudar os melhores pontos de destaque para atingir o resultado desejado. Ou seja, nesse momento, analise onde e como serão posicionados os focos de luz, considerando técnicas de sombra e profundidade.

Você pode, por exemplo, colocar balizadores de LED branco quente 3000 K embutidas no chão para iluminar de maneira up light grandes vasos de pata de elefante. Se a ideia for aplicar um visual clean, então prefira pendentes com lâmpadas branco frio 6000 K sobre licualas.

Planejando cada detalhe, é possível criar uma iluminação para jardim de inverno elegante e funcional. Então, mãos à obra: não se esqueça de levar em conta suas preferências e de pesquisar referências para se inspirar! Compartilhe suas experiências e opiniões nos comentários!