Tempo de leitura: 4 minutos

Hoje vamos falar sobre iluminação decorativa. Você já ouviu esse termo? Ele se refere às peças decorativas que servem para iluminar ambientes e também à luz utilizada para destacar obras de arte, objetos com design ou um cantinho especial.

Em um projeto de construção ou reforma é muito importante pensar na luz como elemento decorativo, além da sua função principal, que é deixar o ambiente mais claro e trazer conforto aos olhos. Pode-se conversar com um design de interiores ou, melhor ainda, com um luminotécnico para definir que tipo de luminária e lâmpada usar em cada ambiente.

As opções são inúmeras: lustres, pendentes, spots, fitas de LED, luminárias articuladas, abajures etc. Essa variedade ajuda muito na hora de criar o clima desejado, mas também pode ser um problema para quem não entende nada do assunto.

Por isso, conheça alguns objetos e veja as nossas dicas para você arrasar na iluminação decorativa!

O que utilizar para compor uma iluminação decorativa?

Lustres

Na hora de decorar uma sala de estar ou de jantar nada pode ser mais sofisticado do que a inclusão de um lustre. Quando bem utilizada, essa peça valoriza a decoração e cria harmonia.

Na hora de escolher o lustre, pense no tamanho do ambiente e na altura do pé direito. Quanto mais amplo é o espaço, maior deve ser o lustre. Você pode, também, optar por usar mais de um em diferentes alturas. Essa composição, aliás, é uma tendência de decoração.

Na sala de jantar, use-o bem no centro da mesa, mas preste atenção à altura. O vão entre a mesa e o lustre deve ter entre 80 cm e 1 metro, para que ele não atrapalhe a visão de quem estiver sentado.

Rasgos de luz

Os rasgos de luz são tendência na decoração. Eles são feitos no gesso, entre o teto e o acabamento do forro. Combinam bem com ambientes modernos e cleans e podem ser usados em qualquer cômodo, desde a sala de estar até o banheiro.

Conforme o balanço entre os feixes de luz e a iluminação principal, o local pode ficar mais aconchegante ou descolado. É bastante econômico, pois pode ser feito com fitas de LED, que gastam pouca energia.

Fitas de LED

E por falar em fitas de LED, elas podem ser usadas em vários pontos da casa, para dar uma iluminação especial e bastante decorativa. São as queridinhas dos decoradores.

Podem ser usadas em sancas, painéis, floreiras, prateleiras de estantes, nichos e até no chão, criando um caminho de luz para facilitar a acessibilidade. Elas são de fácil aplicação, baixo consumo e não esquentam.

Além de tudo são seguras, perfeitas para detalhes nos quartos das crianças.

Arandelas

As arandelas ficam presas às paredes e são usadas para dar um efeito aconchegante e romântico, pois fornecem luz suave e indireta. Combinam muito bem com escadas, varandas, quartos e corredores. Também servem de apoio em banheiros e salas.

A altura ideal para a arandela é entre 2 metros e 2,20 m, em residências com pé direito padrão. Nos quartos, porém, podem ficar mais baixas, entre 1 metro e 1,10 m, como luz de cabeceira para auxiliar a leitura nas laterais da cama.

Abajures

Os abajures são peças bastante decorativas e ficam bem em todos os estilos de decoração, desde o retrô até o clássico e o contemporâneo. Eles nunca devem ser a luz principal e sim um complemento ao projeto luminotécnico, iluminando um canto ou uma poltrona de leitura.

Opte por cúpulas claras para um melhor aproveitamento da luz. Você pode, entretanto, criar um ambiente cenográfico com lâmpadas coloridas, de acordo com o clima que quer dar: aconchego, romantismo, mistério, drama. Escolha um modelo que combine com o restante da decoração.

Lâmpadas de LED

Para todos os tipos de iluminação uma grande aliada é a lâmpada de LED. Além de mais econômica, pois gasta pouca energia, tem vida útil longa e é bastante versátil.

Esse tipo de lâmpada tem uma gama de cores e tonalidades, podendo ter mais ou menos brilho conforme a necessidade. É possível, assim, escolher o tom certo para cada ambiente. O tamanho e modelo também variam, podendo se adaptar a pequenos abajures ou a lustres imponentes.

Além disso, são sustentáveis, pois não emitem gases poluentes, não utilizam substâncias tóxicas em sua composição e não produzem calor, reduzindo o uso de ar-condicionado, por exemplo. E mais uma vantagem: podem ser recicladas!

Como destacar objetos?

Além dos modelos de luminárias e lâmpadas que darão personalidade à decoração, é importante ter em mente o objetivo da luz. Portanto, ela pode ser apenas uma coadjuvante, como pode ser a estrela do ambiente.

Para destacar objetos, como uma escultura ou um quadro, invista em uma iluminação direcionada, de preferência com lâmpada de LED, que não esquenta e não danifica a obra. Para a leitura, uma boa ideia é usar uma luminária articulada, que você possa movimentar em direção ao livro.

Integre ambientes, passando de uma iluminação a outra com sutileza. Lembre-se do que dizem alguns especialistas no assunto: a luz é a alma da casa. Ela está presente, mas às vezes nem é notada. Para um efeito ainda melhor, use dimmers, com os quais você possa controlar a intensidade da luz.

Seja criativo, diversifique cores e formatos e seja prudente, também, com as proporções, para que o lustre não chame mais atenção do que o restante da decoração. Não se esqueça de pensar na temperatura do ambiente: luzes amarelas esquentam e luzes brancas esfriam. Pense nisso na hora de escolher a lâmpada.

Esperamos que essas dicas colaborem para que você faça boas escolhas durante a reforma da sua casa. Destacamos, ainda, que na hora de adquirir produtos para a iluminação decorativa ou funcional é importante buscar lojas especializadasEntre os benefícios que você vai encontrar estão a experiência e o conhecimento sobre o assunto, além do menor preço e da garantia de produtos de qualidade.

Entre em contato conosco por uma das nossas centrais de atendimento para tirar suas dúvidas, solicitar orçamentos e decidir sobre as melhores opções de iluminação para cada ambiente.