Tempo de leitura: 3 minutos

Você sabia que a maneira de iluminar o escritório pode contribuir com a sua produtividade? Esse espaço onde passamos grande parte do dia deve ser, ao mesmo tempo, eficiente e aconchegante. E não basta uma decoração com móveis confortáveis e funcionais: o projeto de iluminação é fundamental para que você aproveite da melhor maneira possível esse ambiente que já virou, praticamente, seu segundo lar.

São muitos os detalhes que merecem atenção na hora de iluminar o escritório. Trabalhar com pouca luz é incômodo, mas trabalhar com muita luz pode ser extremamente desgastante. Por isso, o projeto de iluminação deve ser pensado para cada ambiente, com os pontos focais e a quantidade de luz ideias para a atividade ali desenvolvida.

Confira as dicas que separamos para que seu escritório tenha a iluminação perfeita!

1. Escolha a temperatura de cor certa

Existem no mercado lâmpadas de dois tipos de temperatura de cor. As mais quentes, que têm um tom alaranjado, conferem uma maior sensação de aconchego ao ambiente. Elas podem ser utilizadas num canto onde se recebem clientes, na recepção ou nos espaços para relaxamento.

Já as lâmpadas com temperatura mais fria, de tom mais azulado, são utilizadas em espaços que necessitam de mais iluminação, como na cozinha e onde você desempenha sua atividade profissional.

2. Defina os pontos focais do escritório

Depois de escolhida a temperatura de cor ideal para cada ambiente, o projeto de iluminação deve levar em conta os pontos focais que existem dentro do escritório. É importante considerar a posição dos móveis, dos funcionários e o trabalho que é desenvolvido no espaço.

Computadores, arquivos e gavetas, por exemplo, devem estar bem iluminados.

3. Cuidado com reflexos e sombras

Na análise dos pontos focais, deve-se ficar atento para que a iluminação direcionada para a mesa de trabalho não ofusque a tela do computador.

O projeto de iluminação também tem que considerar os pontos de sombra. Se uma pessoa que realiza suas tarefas com a mão direita tiver um foco de luz vindo também dessa direção, será criada uma sombra que, possivelmente, prejudicará sua produtividade.

Uma boa alternativa nesses casos é utilizar luminárias de mesa. Dê preferência às que podem ser ajustadas, tanto na altura quanto no direcionamento do foco de luz.

4. Alie economia e conforto

Prefira sempre as lâmpadas de LED, que apresentam o melhor custo-benefício do mercado. Além de serem mais duráveis e eficientes do que as tradicionais, as lâmpadas de LED são muito mais econômicas. Essa qualidade é essencial para um ambiente como o escritório, que fica com as luzes acesas por horas!

As lâmpadas de LED também são muito mais confortáveis. Elas não esquentam e, por isso, não interferem na temperatura do ambiente. Assim, você não precisará do ar-condicionado ligado o tempo todo.

5. Utilize a luz como elemento decorativo

Um escritório bonito e aconchegante também melhora a produtividade. Por isso, considere, além da iluminação funcional, a decorativa. Ilumine quadro e objetos de decoração, por exemplo.

6. Aproveite a luz natural

Como vimos, o projeto de iluminação é fundamental para o escritório, mas nunca dispense a agradável sensação da luz natural.

Planeje a disposição dos móveis também levando em consideração a entrada de luz e ar pelas janelas e portas. E desfrute!

Agora que você já sabe como iluminar o escritório da maneira perfeita, que tal conhecer o tipo de iluminação de LED ideal para cada ambiente da casa?